Nutrologia Pediátrica Personalizada

Conhecer o seu próprio perfil nos dias de hoje proporciona a possibilidade de uma abordagem personalizada com intuito de reduzir o risco de muitas doenças multifatoriais, inflamatórias ou não influenciadas pela pré disposição genética.

Lembramos também que diariamente estamos sendo intoxicados pela indústria alimentar, através de corantes, agrotóxicos, conservantes, embutidos, embalagens inadequadas, água, realçadores de sabor entre tantos, que estão determinando em nossos organismos alterações celulares, com manifestações imunológicas (alergias), processos inflamatórios frequentes, doenças degenerativas cerebrais e câncer.

Com o objetivo de promover desde os primeiros anos de vida da criança e do adolescente, podemos por meio de avaliações clínicas periódicas, com uma nutrição de excelência, de uma forma muito individualizada e integrativa, promover uma qualidade de vida e longevidade, com tomada de decisões terapêuticas ou preventivas.

Apesar de nossa constituição genética ser fixa, nossa nutrição e estilo de vida que influenciam a expressão de nossos genes são variáveis. Assim, podem ser adaptados a nosso retrospecto genético e necessidades exclusivas (Nutrigenética ). Em contrapartida, nutrientes e compostos presentes nos alimentos podem modular a expressão dos genes alterados, e sua possível repercussão negativa na saúde pode ser reduzida, postergada ou mesmo prevenida (Nutrigenômica).

Após o término do projeto Genoma em 2001, marco de uma nova era para o mundo moderno, os avanços nas tecnologias de estudo do DNA tem se desenvolvido de forma sem precedentes na última década. Com o amadurecimento de uma ciência relativamente nova, a GENÔMICA NUTRICIONAL evidencia os benefícios potenciais da personalização de prescrições nutricionais baseados na genética individual.

Esses benefícios podem ser atingidos, pois com informações sobre o perfil genético, o qual é feito pela análise da saliva ou sangue da criança ou adolescente, é possível aperfeiçoar o equilíbrio nutricional da dieta. Conhecer as tendências genéticas pode ajudar a realizar mudanças positivas no cotidiano, promovendo assim, melhor qualidade de vida.

Podemos através desta análise determinar alterações gênicas relacionadas a várias doenças com Diabetes Mellitus tipo II, Obesidade, Intolerância a alimentos, Metabolismo de vitaminas, Hipertensão arterial sistêmica, estresse oxidativo, reações inflamatórias, Doença de Alzheimer precoce e tardio, entre outras.

Assim, de acordo com os genes encontrados, com o auxílio dos profissionais da saúde e cuidados dos familiares, e uma dieta totalmente personalizada, teremos uma vida mais saudável para as crianças e adolescentes.



Confira todas as dicas de Dr. Jonas Dalla Corte na seção Blog